Quando Chove Em Salvador



Hoje em Salvador choveu todas as lágrimas.
O que era para chover em um mês,
Desabou em um dia,
Assim como todas as coisas ruins que acontecem na vida.

Como sempre o trânsito ficou lento
As ruas do Dique transbordaram.
Mas o campo Grande ainda parecia bonito,
porém triste...
Como o rosto de uma criança que chora.

O céu estava carregado,
escuro,
e sombrio.

Os poucos que saíram às ruas
comtemplaram uma energia estranha,
melancólica.
O Pelourinho estava cinza.
O Centro estava cinza.
E as calçadas da Carlo Gomes
não estavam apenas cinzas,
estavam também abandonadas,
solitárias.

Até na Barra a brisa do mar soprava frio.
Nenhuma baiana vendia acarajé,
Nenhum moleque nas ruas a pedi um trocado...
tudo estava em um mais completo vazio.

Oh meu Deus...
Essa tristeza toda
é de Salvador
ou é minha?

Helton Ojuara

1 comentários:

Cris disse...

Que bela forma de descrever uma cidade que sofre as consequencias de um dia chuvoso! Acho mais belo de tudo, a capacidade de observar além do que vê com os olhos. Perceber com o coração. As cores lhe falam, a ausência dos personagens habituais lhe falam. Interessante perceber como alguém ainda consegue em meio à correria profissional perceber detalhes de uma metrópole que chora! Parabéns pelo texto!
Já tô te seguindo! Surpreendendo-me com o Badoo me trazendo conteúdo interessante na net.
Beijos Cris

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...