Quem foi Schopenhauer?

      



" Não escrevi para a multidão (...) Minha obra é pra os que  pensam e que, no decorrer do tempo, vão ser a exceção. Sentirão  o que eu senti como um marinheiro náufrago numa ilha deserta, para quem a pegada de um ex-companheiro de sofrimento dá mais consolo do que todas as cacatuas e micos nas árvores."  

         Se você  não conhece Artur,   acredite em mim, esse não é Wolverine velho.
      Alias amigos, vocês não encontrarão este texto como livro ou capítulo da vida de Arthur Schopenhauer na visão de nenhum autor, pois se as pessoas não conseguiram sequer lê-lo e entendê-lo, como se quer que saibam interpretar um mínimo de sua vida. Assim  chamam o real de pessimista, reconhecem o torto como o reto.
     Aos 15 anos de idade, o pai de Arthur Schopenhauer teve " morte voluntária " ( cometeu suicídio ) . O pai deixara muitos bens e ele, de fato nada mais fez , em toda a sua vida , a não ser estudar e escrever . Formou-se primeiro em Medicina , e posteriormente em Filosofia. Aos 24 anos de idade , já tinha pronto em sua mente o livro " O mundo como vontade e representação " - sua obra máxima , inintelível para TODOS DA RAÇA HUMANA ATÈ A PRESENTE DATA ! Escreveu para tentar passar, o que não conseguiu, para toda a humanidade o que apenas ele e Immanuel Kant haviam percebido ! Ele foi, aliás, o único a entender Immanuel Kant, inclusive quando comenta que o próprio Kant não entendeu o que escrevera em um de seus tópicos, tão confuso que era ! Aos 24 anos de idade começou a escrever e só parou aos 64 anos, quando publicou sua última obra - " Parergos e Paralipomena " ( Subprodutos e Sobras ) . Quarenta anos escrevendo aquilo que já sabia ser verdadeiro.  E , se ele escreveu por quarenta anos foi por ter certeza do sucesso social que um dia haveria de ter, mesmo que morto. Se hoje você conhece o nome de Arthur Schopenhauer , que algum néscio descreve como sendo " pessimista " , foi pelo fato de esse "pessimista " ter escrito por quarenta anos , sem qualquer reconhecimento que fosse, para que hoje você pudesse ouvir falar o nome dele, pois tenho a certeza absoluta de que você não o leu. E , se leu , não entendeu.  Ele era , acima de tudo , um  realista , caro amigo.
   Quem quiser começar a entender Arthur Schopenhauer, comece por " Parergos e Paralipomena " que é encontrado num livreto da Editora Abril , junto com " O mundo como Vontade e Representação " e " Crítica à filosofia Kantiana " que você não vai ter a menor condição de entender ! Deixe para ler sua obra primeira " O mundo como Vontade e Representação " ao final. 


Abraços Ojuarianos 

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...