Lançamentos 2011 Livros




Para quem quer saber sobre mais lançamentos para 2011, aqui estão mais alguns.
    
     Proibido na Inglaterra durante 32 anos, por ser considerado “pornográfico”, o romance “O Amante de Lady Chatterley”, do prosador e poeta inglês D. H. Lawrence, volta às livrarias, com nova tradução de Sergio Flaksman, ensaio da escritora Doris Lessing e chancela das editoras Penguin e Companhia das Letras. Publicado no final da década de 1920, o livro continua forte e inspirador. É uma desgraça para o Brasil que até “a” (ou “o”) Adelaide Carraro dos ingleses é melhor do que a nossa. Sugiro, como acompanhamento, a leitura de “Mulheres Apaixonadas”, de Lawrence, com tradução, de mestre, de Renato Aguiar.


    Um dos romances mais badalados nos Estados Unidos, “Liberdade” (“Freedom”), de Jonathan Franzen, será lançado, em maio, pela Companhia das Letras. O livro ficou célebre porque foi lido pelo presidente Barack Obama e o autor acabou na capa da revista “Time”.

     A Objetiva vai lançar um livro-bomba, “Segredo de Estado”, do jornalista Jason Tércio. A obra relata como o deputado Rubens Paiva, pai do escritor e jornalista Marcelo Rubens Paiva, foi preso, torturado e assassinado num porão da ditadura civil-militar. A mesma editora prepara, para abril, o lançamento de “O Mal Ronda a Terra”, as memórias de Tony Judy. O brilhante historiador inglês morreu, em 2010, aos 62 anos. O livro deve ser comovente, mas convém publicar as obras históricas de Judy, um crítico perspicaz da esquerda que não se tornou direitista.


   Um dos mais notáveis repórteres e biógrafos brasileiros, Fernando Morais lança, pela Companhia das Letras, “Os Últimos Soldados da Guerra Fria”. Fidel Castro mandou cinco agentes secretos para os Estados Unidos, naturalmente para espionar, mas eles foram presos e condenados à prisão perpétua. O livro, que resulta das conversas de Morais com pessoas do governo cubano e com alguns dos espiões, deve sair em maio.


    O jovem Jonathan Safran Foer é autor do magnífico romance “Extremamente Alto & Incrivelmente Perto”, sobre o 11 de Setembro. Agora, o leitor brasileiro terá a chance de conhecê-lo como autor de não ficção. “Comer Animais” sai pela Rocco. Os ambientalistas pelo menos deverão aprovar sua crítica corrosiva ao setor agropecuário americano e sua conexão com o meio ambiente.

     Raimundo Carrero, um dos bons prosadores patropis, lança o romance “A Minha Alma É Irmã de Deus”, pela Record.
    A Companhia das Letras lança o inacabado “Alabardas, Alabardas, Espingardas, Espingardas”, de José Saramago. Vai ser duro, nos próximos anos, suportar a viúva, sempre elas (María Kodama vai publicar até redações infantis de Jorge Luis Borges), desencavando “obras-primas quase prontas” do falecido escritor português.

1 comentários:

clariça disse...

o livro o Amante de Lady Chatterley é muito bom . Já li e recomendo aos outros leitores. A história me lembra um pouco os livros de Machado de Assis onde podemos encontrar uma crítica aos valores morais envolvendo o tema casamento.Por que e com quem as pessoas se casavam na época é um questionamento que podemos fazer ao ler o livro.Dinheiro e posição social eram os principais motivos na .Como podemos ver, algumas coisas nunca mudam.rsrs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...